5 May 2017

MY TOP 5 FICTIONAL MOMS


Ainda no âmbito do Dia da Mãe, que se realiza dia 7 de Maio, decidi trazer-vos a combinação perfeita: mães de referência no mundo ficcional dos livros e do cinema! As cinco mães que decidi escolher podem não ser do agrado de toda a gente, podendo inclusive admirar leitores que podem achar que não sou boa da pinha. Ainda assim, as mães sempre tiveram um papel importante na ficção, e é sobre algumas delas que vos venho falar hoje. 





1. MOLLY WEASLEY, Harry Potter (1997-2007)


10 anos depois do último livro da saga Harry Potter ter sido publicado, continuo a achar que Molly Weasley não teve suficiente reconhecimento (e acreditem, ela teve bastante). A Molly, com os seus sete filhos e as condições económicas não muito favoráveis, vivendo constantemente entre roupas e livros em segunda mão, recebeu um oitavo filho, Harry, sem se questionar duas vezes. Para além de ter adoptado o filho dos Potter, Molly perdeu um dos seus filhos na Batalha de Hogwarts e provocou a morte de Bellatrix Lestrange depois de esta tentar assassinar Ginny, a filha mais nova (com a frase icónica nos filmes "Not my daughter, you bitch!").  



2. CERSEI LANNISTER, Game of Thrones (1996-2011)


Sim, leram bem. É muito importante, desde já, explicar uma coisa: a Cersei que aqui vos falo é a correspondente aos livros escritos por George R. R. Martin, e não a Cersei que estragaram na série da HBO: nos livros não há cá cenas de sexo ao lado do corpo de Joffrey nem há filhos assassinados, como acontece na série de televisão. É também importante dizer que não considero Cersei uma boa personagem, mas é uma personagem que entendemos muito melhor quando lemos os capítulos através do ponto de vista dela, conseguindo perceber a razão por que Cersei se tornou tão manipuladora, sedenta por poder e tão ciumenta em relação aos que a rodeiam. Acima de tudo, entendemos que a paranóia dela é fundamentada principalmente pelo amor que tem aos filhos, a sua necessidade de os proteger a todo o custo, num mundo de homens que a desiludiu, espancou, violou e maltratou uma vida inteira. Prometo que é a única mãe escandalosa que ponho aqui!





3. SARAH MANNING, Orphan Black (2013)


Em Janeiro falei-vos aqui sobre como Orphan Black era das minhas séries favoritas do momento. Sarah e a sua irmã gémea Helena são as únicas capazes de reproduzir, pertencendo a um grupo de clones criados através do projecto Leda. A filha de Sarah é a primeira descendente dos clones, sendo principal alvo de interesse por parte do Instituto que financia o projecto. Sarah é talvez a personagem com um passado mais turbulento - com excepção da assassina em série Helena, claro - e que todos os dias tenta melhorar a sua relação com Kira, tendo noção que nem sempre foi uma mãe presente. O amor que sente pela filha é o que a faz capaz de tudo de maneira a protegê-la, acabando por ser a mãe badass que vemos na televisão e que imediatamente adoramos. 



4. REGINA MILLS, Once Upon a Time (2011)

Embora esteja a achar a série um pouco aborrecida nesta sexta temporada, continuo a gostar muito da Regina, também conhecida como a Rainha Má do conto para crianças da Branca de Neve. As primeiras temporadas da série são dedicadas à vingança eterna da Rainha, que continua a querer a Branca de Neve morta. Contudo, a Regina tem uma evolução brutal, muito bem escrita pelos escritores da série, tornando-se numa pessoa melhor e aprendendo a amar a Branca de Neve e as pessoas à sua volta, passando a ser uma das minhas personagens favoritas de Once Upon a Time. Parte da sua evolução tem que ver com Henry, o seu filho adoptivo, que consegue fazê-la perceber que é possível haver um final feliz para todos, com ela incluída. A relação que ambos têm é muito cúmplice, depois de muitos anos afastados devido às tentativas de assassínio e vingança dela.






5. MAGGIE GREENE, The Walking Dead (2010)

A Maggie ainda nem sequer deu à luz e já é das minhas mães favoritas on screen. Depois daquele início de temporada horrível, que ninguém quer relembrar, conseguimos acompanhar a sua gravidez ainda muito no início, ela que é uma mulher que perdeu toda a sua família, que perdeu Glenn, e que faz todos os possíveis para se manter viva e lutar pela vida que tem dentro de si. Se não acham que ela é a futura mamã mais espantosa da televisão, podem perguntar ao Negan, que no final da temporada ficou extremamente admirado quando se apercebeu que Maggie tinha sobrevivido à doença que tivera no início da temporada, que coincidiu com a morte de Glenn. 

...

Espero que tenham gostado desta publicação especial, totalmente relacionada com o Dia da Mãe. Gostava também de saber quais as vossas mães favoritas no mundo da ficção, seja em cinema, literatura ou séries de televisão. Boa sexta-feira!

8 comments so far

  1. Adoro! Post super original :) E amo amo amo a Sarah Manning e a Molly Weasley (claro!).

    Beijinho,
    Carolina
    w-her-e.blogspot.pt

    ReplyDelete
  2. Concordo plenamente com a primeira. O primeiro lugar não podia estar melhor entregue =)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Completamente, quem tem uma mãe Weasley tem tudo! :)

      Delete
  3. Adoro a Regina e a Molly! São simplesmente fantásticas!
    http://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. Adorei a publicação! Uma forma bastante original de celebrar as mães. E se sorri ao ler a tua opinião sobre a mama Weasley - com a qual concordo totalmente -, fiquei com algumas duvidas nos primeiros segundos em que dei de caras com a Cersei, mas percebo. Apesar de só conhecer a versão televisiva, é possível perceber as suas razões e reconhecer que, no fundo, ela ama os seus filhos. Quanto às duas "mães" seguintes não posso opinar. Tive um pequeno spoiler, em relação à Maggie, pois comecei TWD há relativamente pouco tempo e fui surpreendida, mas pela positiva. É das personagens de que mais estou a gostar na série.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Em relação à Cersei, acho que dificilmente alguém pode dizer que é uma boa personagem. A Cersei é o arquétipo de vilão, e a sede dela pelo poder, o seu narcisismo e a obsessão dela em ser *a* rainha fazem com que, muitas vezes, lhe desejem a morte. Ainda assim, passei a adorar a Cersei quando li os capítulos dela nos livros. Quem lê consegue perceber que a psicose dela baseia-se numa constante necessidade em proteger os filhos, com medo que descubram quem é verdadeiramente o pai, com medo que os matem por serem a família mais poderosa de Westeros, etc. Mesmo com todos os seus defeitos e falhas é, de certo modo, uma super mãe - razão pela qual está na minha lista de favoritas :)

      Delete

SHE WRITES © . Design by FCD.