5 May 2017

MY TOP 5 FICTIONAL MOMS


Ainda no âmbito do Dia da Mãe, que se realiza dia 7 de Maio, decidi trazer-vos a combinação perfeita: mães de referência no mundo ficcional dos livros e do cinema! As cinco mães que decidi escolher podem não ser do agrado de toda a gente, podendo inclusive admirar leitores que podem achar que não sou boa da pinha. Ainda assim, as mães sempre tiveram um papel importante na ficção, e é sobre algumas delas que vos venho falar hoje. 

Related to Mother's Day, that we celebrate in Portugal on May 7th, I've decided to bring you the perfect combination: mothers whom are a reference in the fictional world of books and cinema! The five moms I chose might not be for everyone's liking, and some readers might even think I'm completely crazy. And yet, mothers always had an important role in fiction, which is why today I want to talk with about some of them. 




1. MOLLY WEASLEY, Harry Potter (1997-2007)


10 anos depois do último livro da saga Harry Potter ter sido publicado, continuo a achar que Molly Weasley não teve suficiente reconhecimento (e acreditem, ela teve bastante). A Molly, com os seus sete filhos e as condições económicas não muito favoráveis, vivendo constantemente entre roupas e livros em segunda mão, recebeu um oitavo filho, Harry, sem se questionar duas vezes. Para além de ter adoptado o filho dos Potter, Molly perdeu um dos seus filhos na Batalha de Hogwarts e provocou a morte de Bellatrix Lestrange depois de esta tentar assassinar Ginny, a filha mais nova (com a frase icónica nos filmes "Not my daughter, you bitch!").  

10 years after the last Harry Potter book got published, I still think Molly Weasley didn't get the deserved recognition (and believe me, she had a lot of it). Molly, with their seven children and not so favorable economical conditions, constantly living between secondhand clothing and books, received an eighth child, Harry, without questioning it twice. Besides basically adopting the Potters' son, Molly lost one of her sons in the Battle of Hogwarts and killed Bellatrix Lestrange, after she tried to murder Ginny, their youngest daughter (with the iconic quote from the movies "Not my daughter, you bitch!").



2. CERSEI LANNISTER, Game of Thrones (1996-2011)


Sim, leram bem. É muito importante, desde já, explicar uma coisa: a Cersei que aqui vos falo é a correspondente aos livros escritos por George R. R. Martin, e não a Cersei que estragaram na série da HBO: nos livros não há cá cenas de sexo ao lado do corpo de Joffrey nem há filhos assassinados, como acontece na série de televisão. É também importante dizer que não considero Cersei uma boa personagem, mas é uma personagem que entendemos muito melhor quando lemos os capítulos através do ponto de vista dela, conseguindo perceber a razão por que Cersei se tornou tão manipuladora, sedenta por poder e tão ciumenta em relação aos que a rodeiam. Acima de tudo, entendemos que a paranóia dela é fundamentada principalmente pelo amor que tem aos filhos, a sua necessidade de os proteger a todo o custo, num mundo de homens que a desiludiu, espancou, violou e maltratou uma vida inteira. Prometo que é a única mãe escandalosa que ponho aqui!

Yes, you've read it correctly. It's really important that you understand something: this Cersei that I'm talking about is book!Cersei, written by George R. R. Martin, and not show!Cersei, whom they kind of ruined in the HBO series: in the books there is no sex scenes next to Joffrey's body nor there are murdered children, like it happens in the show. It's also important to say that I don't consider Cersei to be a good character, but she's one that we understand a lot better when we start reading her point of view in the chapters, realizing why Cersei became so manipulative, hungry for power and jealous of everyone around her. Most of all, we comprehend that her paranoia is fundamentally driven by the love she has for her children, her need to protect them at all costs, in a world where men disappointed, beaten, raped and abused her. I promise this will be the only scandalous mother I'll put here!




3. SARAH MANNING, Orphan Black (2013)


Em Janeiro falei-vos aqui sobre como Orphan Black era das minhas séries favoritas do momento. Sarah e a sua irmã gémea Helena são as únicas capazes de reproduzir, pertencendo a um grupo de clones criados através do projecto Leda. A filha de Sarah é a primeira descendente dos clones, sendo principal alvo de interesse por parte do Instituto que financia o projecto. Sarah é talvez a personagem com um passado mais turbulento - com excepção da assassina em série Helena, claro - e que todos os dias tenta melhorar a sua relação com Kira, tendo noção que nem sempre foi uma mãe presente. O amor que sente pela filha é o que a faz capaz de tudo de maneira a protegê-la, acabando por ser a mãe badass que vemos na televisão e que imediatamente adoramos. 

I already talked about how Orphan Black is one of my favorite shows at the moment. Sarah and her twin sister Helena are the only ones capable of reproducing, belonging to a group of clones created by project Leda. Sarah's daughter is the first offspring from the clones, being the main target of interest from the institute that funds the project. Sarah is perhaps the character with the tempestuous behavior - with the obvious exception of mass murdered Helena, of course - and everyday she tries to improve her relationship with Kira, knowing she wasn't always a present mother. The love she feels for her daughter is what makes her capable of anything in order to protect her, ending up being the badass mom we see on television and immediately love. 


4. REGINA MILLS, Once Upon a Time (2011)

Embora esteja a achar a série um pouco aborrecida nesta sexta temporada, continuo a gostar muito da Regina, também conhecida como a Rainha Má do conto para crianças da Branca de Neve. As primeiras temporadas da série são dedicadas à vingança eterna da Rainha, que continua a querer a Branca de Neve morta. Contudo, a Regina tem uma evolução brutal, muito bem escrita pelos escritores da série, tornando-se numa pessoa melhor e aprendendo a amar a Branca de Neve e as pessoas à sua volta, passando a ser uma das minhas personagens favoritas de Once Upon a Time. Parte da sua evolução tem que ver com Henry, o seu filho adoptivo, que consegue fazê-la perceber que é possível haver um final feliz para todos, com ela incluída. A relação que ambos têm é muito cúmplice, depois de muitos anos afastados devido às tentativas de assassínio e vingança dela.

Although I'm finding the show a bit boring during season six, I still like Regina, also known as the Evil Queen from the children's bedtime story Snow White. The first seasons of the show are dedicated to the eternal vengeance of the Queen, whom still wants Snow killed. However, Regina has an outstanding evolution, amazingly well written by the show writers, and she becomes a better person, learning to love Snow and those around her, becoming one of my favorite characters from Once Upon a Time. Part of her evolution has to do with Henry, her adoptive son, who makes her realize that it's possible to have an happy ending for everyone, her included. Their relationship is really close, after so many years apart due to her attempts of murder and vengeance. 



5. MAGGIE GREENE, The Walking Dead (2010)

A Maggie ainda nem sequer deu à luz e já é das minhas mães favoritas on screen. Depois daquele início de temporada horrível, que ninguém quer relembrar, conseguimos acompanhar a sua gravidez ainda muito no início, ela que é uma mulher que perdeu toda a sua família, que perdeu Glenn, e que faz todos os possíveis para se manter viva e lutar pela vida que tem dentro de si. Se não acham que ela é a futura mamã mais espantosa da televisão, podem perguntar ao Negan, que no final da temporada ficou extremamente admirado quando se apercebeu que Maggie tinha sobrevivido à doença que tivera no início da temporada, que coincidiu com a morte de Glenn. 

Maggie hasn't even given birth yet and she's already one of my favorite moms on screen. After the beginning of that horrible season that no one wants to remember, we got to accompany her pregnancy, still in the beginning, she whom is a woman that's lost her entire family, Glenn too, and that keeps doing everything possible to remain alive and fight for the live growing inside her. If you don't think she's the most amazing future mom in television, you can ask Negan, who got really admired when he realized that Maggie survived the disease she had in the beginning of the season, coinciding with Glenn's death. 

...

Espero que tenham gostado desta publicação especial, totalmente relacionada com o Dia da Mãe. Gostava também de saber quais as vossas mães favoritas no mundo da ficção, seja em cinema, literatura ou séries de televisão. Boa sexta-feira!

I hope you enjoyed this special post, completely related to Mother's Day, that we celebrate in Portugal on May 7th. I also would love to find out who are your favorite moms in the fictional world, whether it's cinema, literature or television shows. Happy Friday!

8 comments so far

  1. Adoro! Post super original :) E amo amo amo a Sarah Manning e a Molly Weasley (claro!).

    Beijinho,
    Carolina
    w-her-e.blogspot.pt

    ReplyDelete
  2. Concordo plenamente com a primeira. O primeiro lugar não podia estar melhor entregue =)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Completamente, quem tem uma mãe Weasley tem tudo! :)

      Delete
  3. Adoro a Regina e a Molly! São simplesmente fantásticas!
    http://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. Adorei a publicação! Uma forma bastante original de celebrar as mães. E se sorri ao ler a tua opinião sobre a mama Weasley - com a qual concordo totalmente -, fiquei com algumas duvidas nos primeiros segundos em que dei de caras com a Cersei, mas percebo. Apesar de só conhecer a versão televisiva, é possível perceber as suas razões e reconhecer que, no fundo, ela ama os seus filhos. Quanto às duas "mães" seguintes não posso opinar. Tive um pequeno spoiler, em relação à Maggie, pois comecei TWD há relativamente pouco tempo e fui surpreendida, mas pela positiva. É das personagens de que mais estou a gostar na série.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Em relação à Cersei, acho que dificilmente alguém pode dizer que é uma boa personagem. A Cersei é o arquétipo de vilão, e a sede dela pelo poder, o seu narcisismo e a obsessão dela em ser *a* rainha fazem com que, muitas vezes, lhe desejem a morte. Ainda assim, passei a adorar a Cersei quando li os capítulos dela nos livros. Quem lê consegue perceber que a psicose dela baseia-se numa constante necessidade em proteger os filhos, com medo que descubram quem é verdadeiramente o pai, com medo que os matem por serem a família mais poderosa de Westeros, etc. Mesmo com todos os seus defeitos e falhas é, de certo modo, uma super mãe - razão pela qual está na minha lista de favoritas :)

      Delete

SHE WRITES © . Design by FCD.