23 April 2017

WORLD BOOK DAY: 5 BOOKS THAT I ABSOLUTELY LOVE


23 de Abril é um dia dedicado aos livros, a esses constantes companheiros que nos enchem o coração e instruem a mente. Sempre adorei o conforto que é ter no nosso colo esse folhear de páginas, sentir o cheirinho tão característico do papel nas nossas mãos. No entanto, um livro é mais do que uma sensação física - é uma história por contar, a imaginação de alguém que nos é dedicada com toda a confiança. Para celebrar este dia daquilo que mais me faz feliz, deixo-vos os 5 livros que não só considero mais marcantes, como se tornaram perfeitos por terem entrado na minha vida quando mais precisei deles. 

Abril 23rd is a day dedicated to books, those constant companions that fill our hearts and educate our minds. I've always loved the comfort of embracing the page browsing, feeling the characteristic smell of paper in our hands. However, a book is much more than a physical sensation - it's a story meant to be told, the imagination of someone dedicated to us with all their trust. In order to celebrate the day of what makes me happiest, I leave you with 5 books that I not only consider impressive, but that were also perfect for entering my life when I needed them the most.


uponthepages @ tumblr

1. PRIDE AND PREJUDICE, JANE AUSTEN (1813)

Este é o primeiro livro que me vem de imediato à cabeça, talvez por ser uma romântica incurável e ter uma queda por romances históricos. Quando tinha 15 anos, estava numa das minhas muitas maratonas pela televisão quando me deparei com a versão cinematográfica deste livro de 2005, e a Keira Knightley encantou-me tanto quanto Matthew Macfadyen, a perfeita Elizabeth Bennet e o *suspiro* perfeito Mr. Darcy. Mal descobri o livro, perdi-me completamente na história, ficando rendida ao humor sarcástico de Jane Austen, à construção que a escritora fez de uma família exagerada e disposta a tudo para formar casamentos, e à beleza de um amor milagroso, aceitado pelas personagens principais quando o orgulho e o preconceito são postos de lado. 

This is the first book that immediately comes to my mind, maybe because I'm a romantic with no cure and a huge passion for historical romances. When I was 15 years old, I was in one of my many television marathons when I came across the cinematographic version of the book from 2005, and Keira Knightley charmed me as much as Matthew Macfadyen did, the perfect Elizabeth Bennet and the *sighs* perfect Mr. Darcy. As soon as I found out about the book, I lost myself in its story, surrendering myself to Jane Austen's sarcastic humor, the writer's construction of an exaggerated family capable of anything in order to arrange weddings, and the beauty of this miracle love, accepted by the main characters once pride and prejudice are put aside. 

2. EAT, PRAY, LOVE, ELIZABETH GILBERT (2007)

Só li este livro uma vez na minha vida. Tem ficado guardado na gaveta dos meus favoritos, talvez um bocado por medo de, se alguma vez o voltar a ler, perder o encanto que teve nos meus 16 anos. Imensas pessoas falam-me sobre como ficaram super desiludidas com a história, ao que eu respondo sempre "cada um tem a sua experiência com o que está a ler, mas este livro veio na altura certa". Não sei se é exagerado dizer que comecei a gostar um bocadinho mais de mim própria com esta experiência pessoal da escritora, mas sei que tudo o que ela escreveu me pareceu certo, numa certa harmonia com aquilo que estava a viver na altura. Fiquei ainda com mais vontade de visitar Itália de uma ponta a outra e, acima de tudo, entendi melhor a minha própria experiência religiosa e espiritual através das semanas que a escritora passou na Índia. 

I've only read this book once in my life. It's been stored in this drawer of my favorite books, maybe out of fear that, if I read it again, it'll lose the charm it had when I was 16 years old. A lot of people tell me about how they were disappointed with the story, to which I always respond with "everyone has their own experience with what they're reading, but this book came at the right time in my life". I'm not sure if I'm exaggerating when I say that I started to love myself a bit more with the personal experience the writer had, but I know that everything she wrote felt right, in a certain harmony with everything I was living at the time. I finished the book wanting to visit Italy even more and, most importantly, I understood my own religious and spiritual experience a lot more through the weeks the writer lived in India. 

3. AS INTERMITÊNCIAS DA MORTE, JOSÉ SARAMAGO (2005)

Ou o livro que me fez apaixonar por José Saramago. Saí do secundário com aquele pequeno ódio por Saramago e tudo o que Memorial do Convento (1982) representava, não compreendendo porque é que havia pessoas capazes de considerar este escritor como um dos seus favoritos. A Bia recomendou-me então o livro que conta a história da morte que, um dia, decidiu não matar mais ninguém. Sendo Saramago, existem imensas críticas por detrás de um acto tão simples como deixar de morrer, e o resultado caótico é brilhante, tal como o fim que, sem dúvida, me surpreendeu. 

Or the book that made me fall in love with José Saramago. I left high school with this small hatred for Saramago and everything that Memorial do Convento (1982) represented, not understanding why so many people were capable of considering this writer one of their favorites. My friend Bia then recommended me this book with a story about the grim reaper that, one day, decided not to kill anymore. Because this is Saramgo, there are many critics behind this act as simple as not dying, and the chaotic result is brilliant, just like the end that, without a doubt, surprised me. 


4. SIDDHARTHA, HERMAN HESSE (1922)

Semelhante ao livro de Elizabeth Gilbert, este foi muito importante do ponto de vista espiritual e religioso. Apesar de ter sido educada no seio de uma família extremamente católica, sempre consegui olhar para além daquilo que me ensinavam na catequese, na missa. Sempre considerei que, mais importante do que dizer o meu Deus é melhor que o teu, é a capacidade de admitir que o Deus é o mesmo, sendo que os ideais e as culturas diferem nas diferentes religiões. Siddhartha também procura algo a nível espiritual, e encontra-o através dessa religião que torce os narizes a muita vez, o budismo. O resultado que existe entre o encontro com Deus e o encontro connosco próprios faz com que este livro, que não é para toda a gente, se torne um dos meus favoritos, ajudando-me na minha caminhada religiosa de aceitação. 

Similar to Elizabeth Gilbert's book, this one was really important from a spiritual and religious point of view. Although I was educated in the middle of an extremely catholic family, I was always able to look beyond of what they taught me in church. I've always considered that, more important than saying my God is better than yours, is the importance of admitting that maybe the God is the same, but the ideals and cultures differ in the different religions. Siddhartha also searches for something in  spiritual level, and he finds it through the religion somewhat different from all others, buddhism. The result is something between finding God and finding ourselves, making this book, a book that is not for everyone, one of my favorites, helping me with this religious path of acceptance. 

rainbow-on-my-parade @ tumblr [so beautiful!]


5. THE PERKS OF BEING A WALLFLOWER, STEPHEN CHBOSKY (1999)

A história de Charlie é daquelas que nos marcam no coração. É uma história sobre a adolescência, sobre períodos traumáticos na vida da personagem principal, sobre crescer e deixar que os outros à nossa volta cresçam também. Aquela frase muito popular, "aceitamos o amor que achamos merecer" foi muito importante na minha própria adolescência, numa constante aprendizagem entre aprender a gostar de mim mesma de maneira a conseguir gostar dos que me rodeiam. De maneiras diferentes, todos temos um bocadinho de Charlie em nós, razão pela qual este livro se tornou tão importante para mim. 

The story of Charlie is one that marks our heart. It's a story about adolescence, about traumatic periods in the main character's life, about growing up and allowing others to grow up with us, too. That popular quote, "we accept the love we think we deserve" was really important in my very own teenage years, in a constant learning how to love myself in order to love those that surrounded me. In different ways, we all have a bit of Charlie in us, reason why this book became so important for me. 



Quais são os vossos livros favoritos? Espero que tenham aproveitado o Dia Mundial do Livro da melhor maneira possível: a ler! Se não conseguiram, como eu, aproveitem a última horinha antes de irem dormir e dediquem-se ao que estão a ler. Porque não há nada melhor do que o prazer da leitura. 

Which are your favorite books? I hope you all enjoyed World Book Day in the best way possible: reading! And if you couldn't, like myself, enjoy the last hour before going to bed and devote yourselves to whatever you're reading. Because there isn't anything better than the pleasure of reading.

6 comments so far

  1. "Comer, orar e amar" e "As intermitências da morte" são dois dos meus livros preferidos :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. É bom saber que não estou sozinha nos favoritos com o "Comer, Orar e Amar", foi realmente uma experiência importante quando o li :)
      Beijinhos!

      Delete
  2. Por incrível que pareça, dois destes livros constam na minha lista de favoritos: o The Perks of being a Wallflower e o Pride and Prejudice. Subscrevo tudo aquilo que disseste sobre os dois. São livros que realmente marcam bastante.
    Quanto aos outros, nunca li nenhum, mas fiquei curiosa para ler o do Saramago, uma vez que li recentemente o "Ensaio sobre a Cegueira" e gostei bastante.

    Marli, do My Own Anatomy ♥

    ReplyDelete
    Replies
    1. O "Ensaio sobre a Cegueira" também é um livro muito bom, depois de ler esse e "As Intermitências da Morte" acho que fiquei rendida à escrita de Saramago :)
      Beijinhos!

      Delete
  3. Já li tanto o Orgulho e Preconceito como as Vantagens de Ser Invisível e também adorei os dois!
    Beijinhos
    https://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. Adorei o blog, a seguir.
    Muitos beijinhos,

    https://sparkleoutfit.blogspot.pt/

    ReplyDelete

SHE WRITES © . Design by FCD.