13 February 2017

SHE FOR SHE #1: Mommy


Para quem não sabe, iniciei uma nova rubrica aqui no blogue denominada SHE FOR SHE. O objectivo é contar a história de uma pessoa do sexo feminino, mostrar que todas as mulheres merecem ser celebradas, nem que seja através de algo tão simples quanto uma sessão fotográfica, uma troca de palavras. 

A primeira pessoa que escolhi, obviamente, foi a minha mãe. SHE FOR SHE, na sua tradução, apela a uma dedicação de ela para ela, uma dedicação que, de uma maneira ou de outra, a minha mãe sempre tentou arranjar para mim. Sempre fomos uma mãe&filha muito peculiares, com uma relação muito distinta mas sempre muito sentida. Nunca fui muito boa a expressar-me oralmente, mas sempre consegui comunicar melhor através das palavras. Enquanto escritora, muitas vezes considerei aquilo que escrevo como uma maneira de chegarem ao meu coração, um género de presente para quem tem tantas dificuldades em compreender-me no dia-a-dia (acreditem, feitio lixado!). 

Embora este projecto tenha como grande resolução mostrá-las a elas, ao bom que elas têm, à beleza que sempre tiveram e muitas vezes não conseguiram ver, esta primeira publicação é uma forma da minha mãe conseguir perceber o quão importante e bonita ela é através dos meus olhos, seja através do que consegui captar nas fotografias que lhe tirei, seja na construção daquilo que captei da nossa conversa.




Sim, eu sei, a minha mãe é linda. É o que todos estão a pensar, menos ela. Pedir à minha mãe para fazer uma sessão fotográfica é pedir-lhe para ter um ataque de nervos - só no início, porque depois de descontrair um bocadinho dá para ver que gosta, que consegue ultrapassar a timidez e querer mais. Até lá chegar, são muitas fotografias onde estão todas mal, onde fala mal da curva dos lábios, das rugas, do cabelo, de tudo. Ser filha também é fazer queixinhas para que todos os que estão a ler venham comentar, chamar-lhe tonta, dizer-lhe que é linda, como toda a gente vê... Menos ela. 

Perguntar como se descreve a si própria é curioso, porque é ela. Diz-me que é "divertida e bem-disposta" e eu lembro-me de uma certa vez em que agarrou na minha perna a fingir que era uma guitarra, numa festa qualquer, ou de quando fez uma tarte de natas e a base ficou tão dura que entortou o garfo a tentar cortá-la, o que nos fez rir imenso. Considera-se "uma pessoa optimista", embora nos dias maus "ninguém consiga aguentar o seu pessimismo", o que é sinónimo de caretas da minha parte ao lembrar todas as birras que fizemos as duas, todos os dias maus que tivemos, como qualquer mãe&filha têm.

É quando diz "ser sonhadora", no entanto, que me faz sorrir. Aos 44 anos (não é má educação dizer a idade de uma senhora se ela for minha mãe), continua a pensar no que pode vir a fazer, como o seu atelier de bricolage, a sua guest house onde pode receber o mundo dentro das suas portas, conversar, jantar, divertir-se com estrangeiros de todos os cantos, e, o mais surpreendente que nem mesmo eu sabia, gostava de "fazer bombons", o que me deu uma imagem de Juliette Binoche no filme Chocolat (2000) com a sua chocolateria para todos os gostos. Se for para fazer chocolate, mãe, estás à vontade, contando que não te esqueças da tua filha!



Quando lhe pergunto quais os seus grandes feitos enquanto mulher, sei a resposta dela mesmo antes de a dizer em voz alta: "ser mãe". Afirma que isso mudou a sua maneira de pensar, "a sua perspectiva de vida".  No entanto, acha que não fez muito mais por ela, o que me faz rir. Quando era pequena, havia um senhor muito amigo cá de casa que cada vez que nos via juntas, regra geral, olhava para mim de olhos muito abertos e dizia "a tua mãe é uma lutadora, não há mulher como ela!". Foi sempre isso que a definiu enquanto pessoa, a sua capacidade de lutar contra tudo o que a vida lhe oferecia, de ser sempre mais do que aquilo que faziam dela. Ser mãe foi apenas um dos muitos aspectos que a fizeram lutar ao longo dos anos, que consigo ver claramente em cada momento que ela tem, seja bom ou mau - mesmo que ela não consiga ver isso

"Ser mulher é como ser do Sporting, é ser diferente". É isto que me responde quando lhe pergunto o que significa para ela ser mulher, o que me faz revirar os olhos porque... Mãe, nem mesmo no meu blogue consegues deixar de pensar no Sporting?! Depois compensa, rindo-se da minha reacção, dizendo que "ser mulher é reconhecer que somos muito mais do que aquilo que querem transmitir de nós", o que me parece uma resposta digna de uma mulher forte, consciente dela mesma, enfim, digna da minha mãe. 


Quando olho para a minha mãe, vejo uma mulher que não desiste dela mesma. Sou suspeita para estar a falar, mas concordo com aquele senhor que dizia que não há mais como ela. Acima de tudo, vejo alguém que teve um passado difícil e que, mesmo assim, ainda consegue olhar para mim e tirar fotografias com aquele sorriso sincero, bonito, que ainda consegue olhar para mim e dizer que é sonhadora. 

Mãe, quando for milionária ajudo-te a abrir a guest house e a chocolateria. Até lá, é seguro dizer que não há mãe como a minha - mas vá, não chores demasiado, já chega de lamechices. ❤

●●●

Espero que tenham gostado da primeira publicação do SHE FOR SHE. 
Para o próximo mês há mais, mas até lá podem deixar o vosso feedback nos comentários para saber o que acharam!

16 comments so far

  1. Adorei e concordo plenamente com a imagem que transmites da tua mãe. É verdade sim que é uma lutadora, uma rebelde, uma mulher forte. Gosto muito de ambas. Beijinhos

    ReplyDelete
  2. Alexandra Amândio BeneditoMonday, February 13, 2017 8:52:00 pm

    É uma leoa e basta...�� muito bem escrito,transparente e sincero o texto ����

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ser leoa já diz tudo! Beijinhos e muito obrigada :D

      Delete
  3. Que mulher maravilhosa!
    Parabéns à tua mãe pela sua garra, luta e beleza.

    Linda homenagem.

    ReplyDelete
  4. Estava ansiosa pelo começo desta rubrica e sem dúvida que adorei! É diferente e nota-se o que queres passar :) Parabéns!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ohh, obrigada Daniela. Foi um bocadinho mais emocional porque é a minha mamã, mas sem dúvida que adorei o resultado! Beijinhos e obrigada :)

      Delete
  5. Ainda me has de contar como conseguiste convencê-la a estas exposição e produção todas. Ah! Espera. Basta que sejas tu a pedir. She for she também é o lema da vida da tua mãe. Beijos a duplicar.

    ReplyDelete
  6. Conheço a tua mãe há tanto tempo, que já nem me lembro :), a ti conheço-te desde sempre.
    Parabéns por esta fantática homenagem à maravilhosa mãe galinha que tens.
    Parabéns pela iniciativa e dá-nos mais.

    ReplyDelete
  7. É, de facto, muito bonita. Gostei muito desta rubrica, foi uma bonita dedicatória :)

    ReplyDelete
  8. Adorei Sónia, um gesto muito bonito. Adorei a forma como escreveste sobre a tua mãe. Parabéns às duas :) **

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oh, muito obrigada Sandra! É bom ouvir palavras assim <3
      Beijinhos!

      Delete

SHE WRITES © . Design by FCD.